Publicações

A Vinha e o Ceticismo (II)

Artigo publicado no Jornal O Estado do Paraná, em 16 de dezembro de 2007

  • José de Paiva Netto, Diretor-Presidente da Legião da Boa Vontade.
Se o ser humano realmente emprega, consoante afirma o renomado escritor, psicólogo e filósofo norte-americano William James (1842-1910), “apenas uma pequena parcela dos seus recursos mentais e físicos”, o que é possível pontificar como incontestável, se nem ainda possui o completo controle das funções da massa encefálica? Disso decorrem os acidentes de percurso individuais e coletivos, com suas perturbações atávicas, que provocam sectarismos e alimentam até mesmo dogmas científicos paralisadores. Daí também os óbices ainda cultivados na comunicação da Humanidade de Cima com a de baixo (dos Seres Espirituais com os terrenos), tendo em vista o relacionamento árduo da pessoa com o próprio Espírito, que ela teima em menoscabar, como se não fossem partes complementares.

Passado e futuro são ilusões. O que existe é o Presente Eterno! De outra forma, o Tempo nada mais seria do que a grande mentira do Homem, na definição de Immanuel Kant (1724-1804). O Espaço tridimensional (altura, largura e profundidade) igualmente é enganador sem a equação, embora relativa para o ser humano restrito, que demonstra a fórmula Tempo permanente, porquanto Presente Eterno. As questões de Espaço e Tempo até hoje confundem o habitante terrestre — e não somente ele, como muitos que evoluem no campo espiritual que envolve este orbe: o Céu da Terra, que não é uma abstração. As providências iniciais para o seu deslindamento encontram-se, para surpresa de alguns, no Apocalipse de Jesus, 1:10, o Dia do Senhor, isto é, a integração da criatura no Espaço-Tempo de Deus:

“Achei-me em Espírito, no Dia do Senhor, e ouvi por detrás de mim uma grande voz, como de trombeta”.

Para entendermos os ambientes mais elevados, é necessário aceitarmos que funcionam empregando a Luz, que é “matéria” quintessenciada, fluida, em regiões situadas até mesmo depois daquelas que nossa atual compreensão das coisas alcança. Há esferas além das esferas, adiante do que os astrônomos já vêm considerando o hiperespaço. A “fronteira” é muito mais longínqua, porque não há limites para o Universo de Deus.
(Continua)

Visita ilustre

Neste último dia 7, o Centro de Educação Infantil da LBV, em Curitiba, recebeu a visita do senador Alvaro Dias. O parlamentar decidiu festejar seu aniversário ao lado das crianças atendidas pela instituição. Após conhecer as atividades desenvolvidas pela LBV na capital paranaense, concedeu entrevista à Super Rede Boa Vontade de Rádio: “Sou um grande admirador do trabalho de vocês. É como Jesus disse ‘o que fizer por uma criança, estará fazendo por mim’, e aqui se faz muito. A LBV presta um serviço extraordinário, formando verdadeiros cidadãos do futuro; não só para exercer uma função na vida material, mas preparando alma, coração, personalidade e caráter. Os legionários da Boa Vontade merecem toda a consideração de nossa parte, toda a atenção do poder público e do empresariado de nosso país. O trabalho que a LBV faz alivia o governo. Toda empresa tem de exercitar a função social de forma competente. E uma forma eficiente de praticá-la é utilizar-se desse instrumento que é a LBV, oferecendo apoio financeiro para que essa atividade possa ser desenvolvida com a eficiência que tem tido. A democracia social só existirá quando todo cidadão brasileiro puder exercitar na sua plenitude a cidadania. É esse o trabalho da LBV”.
Grato, senador, por tão expressivas palavras sobre a nossa obra; e o parabenizo pela sensibilidade de comemorar com as nossas crianças a passagem de seu aniversário.
Comente também:
Nome:
Cidade:UF:
E-mail:
Comentário: