Publicações

Sexo, Pátria e reação

Publicado no jornal O Estado do Paraná, em 14/10/2007.




  • José de Paiva Netto, Diretor-Presidente da Legião da Boa Vontade.
Em matéria assinada pela jornalista Lígia Martoni, publicada neste periódico, tomei conhecimento do novo mapa da exploração sexual infanto-juvenil nas estradas brasileiras, divulgado pela Polícia Rodoviária Federal: “Este ano foram identificados 1.198 pontos considerados vulneráveis à ocorrência de casos de violência sexual contra crianças e adolescentes ao longo dos mais de 60 mil quilômetros de rodovias federais. Em comparação com 2006 (...), há um aumento de mais de 55%. No Paraná, o número se manteve praticamente estável, passando de 105 pontos, em 2006, para 106 este ano”.

Indignação bem-vinda

Por sinal, em boa hora, está sendo desenvolvida uma parceria entre o Movimento União Brasil Caminhoneiro e a Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB), com a Secretaria do Trabalho, Emprego e Promoção Social para a realização de uma campanha, pelos caminhoneiros, no combate à exploração sexual infantil no Estado do Paraná.

Solidarizo-me com os que se indignam e agem contra tão execrável conduta, pois os crimes que se cometem no campo da sexualidade, em virtude do desequilíbrio social-espiritual, são uma doença a ser curada com urgência.

Assassínio maior

No meu livro As Profecias sem Mistério, escrevi:

Costumo dizer: Deus criou o sexo; e o ser humano, as enfermidades conseqüentes do seu mau uso e dolorosos efeitos, apesar do grande avanço da medicina. Outro exemplo?! A banalização do sexo pela exposição excessiva. E isto não se aplica somente à área da Sexologia. Que aberrância cruel é roubar uma pátria, dilapidando o seu patrimônio, levando o Povo ao caos da miséria?! É assassínio causador da desgraça de muitos, até mesmo da morte (...).

Não nos arrogamos a posição de juiz de quem quer que seja. Nossa intenção é evidenciar as qualidades dos indivíduos. Contudo, cada um é inequivocamente responsável pelos seus atos perante Deus, a comunidade e a própria consciência. Referimo-nos ao covarde tráfico, à venda de criaturas humanas, à exploração sexual de crianças, jovens e mulheres, à pedofilia, à pornografia, ao assédio sexual, ao aborto e tantos outros males que precisam ser eficientemente combatidos em escala planetária, para que não sejamos acomodados espectadores de situações como a denunciada por Alziro Zarur (1914-1979), no seu “Poema do Mundo Escravo”, que ele dedicou a Castro Alves (1847-1871), publicado no matutino A Pátria, em 7 de julho de 1935, com o título “Vozes do Mundo”:

“(...) Olha aquela menina de treze anos!/ Já provou desta vida os desenganos/ E ali está, a exibir-se:/ O pai caiu do andaime na calçada,/ E a mãe, herdando a prole esfomeada,/ Mandou-a prostituir-se! (...)”

Que a irresponsabilidade, portanto, jamais se torne uma triste marca de nossos tempos.

Campanha da Boa Notícia

Recebi de Rosiel dos Santos, gerente de rádio, esta simpática notícia: “Estando com o empresário Marco Antonio Nanuch Godoy, em Curitiba, ele me perguntou de onde eu era. Expliquei-lhe que vinha transferido de Salvador/BA e que sou da LBV. Na hora, exclamou: ‘Do Paiva Netto! Leio sempre, aos domingos, a coluna dele no O Estado do Paraná. Sou assíduo leitor. Recorto e guardo tudo. Aquilo faz muito bem para a gente’”. Grato, Rosiel, pela informação. As palavras do empresário Marco Antonio — além de nos incentivar — reforçam o nosso compromisso de, por intermédio da fala e da escrita, procurar contribuir, de forma ecumênica, com o bem-estar espiritual e social das criaturas humanas.
Comente também:
Nome:
Cidade:UF:
E-mail:
Comentário: